ZEN

ZEN

Eu sou uma guerreira,



Desde 1984 estava grávida de 7 meses, e senti no lado direito um alto, eu disse logo cá para mim, já tenho papeira, e disse à minha mãe quando cheguei à creche, depois fui ao HSM e eles lá viram-me e disseram que não era papeira, e queriam tirar-me o caroço que eu tinha no pescoço.
A minha mãe não deixou, porque eles não sabiam o que eu tinha, quando eu tive a minha bebe passados dois meses, fui ao IPO, onde me fizeram uma biopsia e onde deu o diagnóstico de Doença de Hodgkin celuraridade mista, em estado (patológico) III na apresentação (1984).
Tive um médico espetacular o Drº Silvério Marques.
Eu confiava plenamente nele, ele depois disse-me o que eu tinha que fazer, a radioterapia, quimioterapia que eram 10 meses e que chegavamos ao fim e faziamos uma festa, mas eu durante esse tempo para mim não foi viver foi um tempo horrivel por que eu passei, fiz exames horriveis, coisas que nem me quero lembrar, que na altura não haviam as máquinas que há agora.
Eu ainda lá não tinha chegado ao local dos tratamentos e já estava a vomitar, quem me ajudou sempre foi a minha mãe, sem ela eu não tinha conseguido chegar ao fim, e a minha sogra é que ficava comigo em casa, fazia-me sopa e chá com açucar para eu beber, quando acabei os tratamentos, não podia ver o chá nem a sopa.
Ao fim dos 10 meses fui fazer as análises para ver se estava tudo bem, quando o meu médico me disse que eu tinha que fazer mais dois meses de quimioterapia, eu disse que n, que já não aguentava mais, mas depois ele deu-me em comprimidos e não injetável, o meu tratamento era muito forte era das encarnadas e tinha o frasco de ser tapado, não podia apanhar luz. Nessa altura fiz tratamentos muito fortes que para tratar uma coisa deu-me cabo de outra.
Foi esplenetomizada e fez quimio e radioterapia - manto, ficando em remissão completa mantida.
Em 1989 quadro arrastado de cefaleias com estase papilar, foi investigada não se identificando lesão orgânica Diagnóstico de Pseudotumor cerebrii.
Em 1990 diagnóstico de tiroidite de Hashimoto com hipotiroidismo, devido à radioterapia.
Em 1998 comecei a andar muito cansada já mal podia dar passo e fui lá à médica de Cardiologia do IPO, ela mandou-me para o HSM onde me fizeram o exame xxxxxx e viram que eu não podia ser desentupida e que me tinham que operar ao coração, mais uma vez para cirurgia, operada 08Abr99 doença coronária com estenose valvular aórtica revascularização do miocárdio (bay pass aortocoronário) fica anticoagulada, prótese valvular aórtica 19mm Carbomedies 3/2059/8, quando saí da operação eu saio sempre com o meu sistema nervoso todo alterado, não consigo estar internada depois das operações, para mim é uma coisa horrivel.
Em Agosto 2000 estiva eu de férias no Alentejo, e estive à noite num bar com umas luzes muito fortes, muitos fortes mesmo, depois fomos para casa e fomos para a cama, nessa noite tive uma convulsão, onde se veio a diagnosticar epilepsia.
Em Fevereiro 2001 faz estudos laboratoriais em que se detectam ANA positivo 1/160, citoplasmático negativo, núcleo finamente granular e nucleólo positivo ASSa - positivo, ASSb - negativo, anti RNP - negativo.
Sou seguida na consulta de pneumologia, devido aos tratamentos me terem apanhado os pulmões e fiquei com bronquite (asma).
Tem anemia hemolítica com evidência de hemólise intravascular provavelmente relacionada com a prótese valvular.
Em 09Jul01 pensei que estava a ter uma dor de cabeça e não era só, foi mais grave, tive uma isquemia ocular do olho direito, que deve ser devido ao medicamento que eu tomo (anticoagulante).
Em Jul01 verificou-se que tinha défice de Proteína C.
Em 26Mai04 fui submetida a mais uma intervenção cirúrgica, desta vez ao útero, pólipo endometrial, no (HSM).
Em Jun09 estava eu a tomar banho e apalpei a minha mama onde verifiquei que tinha dois nódulos na mama direita, pedi logo ao médico para fazer um exame, fui fazer a Drª que me fez disse-me logo para eu ir ao médico porque aquilo que ela estava a ver não era nada de bom, mas eu não sei porquê, nesta fase da minha vida depois de tanta coisa porque tenho passado, já não senti nada, nem raiva, nem medo, nada.
Fizeram biopsia e fui operada, carcinoma dutal invasivo, a 1ª operação 3JUL09 correu mal fiquei a deitar muito sangue, levei 5 transfusões, na 2ª 7JUL09 fiquei com pus na mama, tinha que ir todos os dias fazer o penso e nunca mais fechava o buraco e eu nunca mais podia começar os tratamentos de radioterapia.
Estou medicada com tamoxifeno.
2Dez09 Fiz Eco Doppler transtoráxica, onde se verificou uma regurgitação tricúspide grave. Hipertensão pulmonar ligeira, prótese aórtica normofuncionante. Ligeira hipertrofia do ventrículo esq. Com função sistólica conservada.
16Dez09 Fiz ECO Trans-esofágico - onde se verificou que a prótese mecânica aórtica não obstrutiva e com pequeno "leaK" periprotásico. Regurgitação tricúspide moderada a grave. Hipertensão pulmonar ligeira. Ligeira hipertrofia ventricular esq. Com boa função sistólica global.
Ando na consulta de Gastrenterologia, tenho um pólipo na vesícula e a síndroma do cólon irritável.
Andava com muitas dores na coluna, fiz TAC, onde se diagnosticou hérnia.
Depois fiquei com dor na ciática, na perna direita, onde fiquei sem andar, fiz tratamentos de fisioterapia, e acupunctura, andei muito tempo com estas dores.
Tenho quadro depressivo grave, onde sinto uns sintomas esquisitos, que eu disse ao meu médico de Neurologia, e ele disse-me que é da epilepsia, é uma coisa muito estranha que eu sinto, se eu estiver a falar, fico sem conseguir falar, e sinto-me muito mal, e quando ando assim mais nervosa como ando agora tenho mais vezes estas crises, não me apetece falar com ninguém, ando muito triste, só me apetece estar sozinha. E é assim a minha vida desde os 20 anos que tenho passado a minha vida sempre em Hospitais, médicos, sinto-me um pouco farta, gostava de ter uns dias de descanso.
Os medicamentos que tomo agora neste momento, sempre li as bulas, não fossem os medicamentos interagir uns com os outros, porque os médicos, muitas vezes os medicamentos eu não os posso tomar, como por exemplo aspirina, anti-inflamatórios alguns antibióticos, e outros medicamentos que interagem com o Sintrom (anticoagulante), mas eu é que tenho que estar sempre a lembrá-los. Já aos dentistas é a mesma coisa, tenho que fazer antibiótico para não fazer infeção por causa de tomar anticoagulantes e da válvula mas eles nunca sabem, e para arrancar um dente, tenho que ter o INR muito baixo aí 1,70, mais não. E o normal do meu INR é entre 2 e 3.
Compro sempre os genéricos que houver, que ficam mais baratos, como tomo muitos medicamentos, e tenho que gastar muito dinheiro por mês, opto sempre por genéricos, não sigo rigorosamente o que o médico me diz, porque o corpo é meu e eu é que me sinto, muitas vezes eles receitam-me medicamentos mais fortes do que aqueles que eu devo tomar e não me sinto bem, e eu reduzo a doze, mas tomo sempre tudo, tenho que tomar sempre tudo.
Sou a Maria Inês Azevedo tenho 50 anos com o diagnóstico de Doença de Hodgkin celuraridade mista, em estado (patológico) III na apresentação (1984), estava grávida de 7 meses.
Fui esplenectomizada e fiz quimio e radioterapia - manto, ficando em remissão completa mantida.
Em 1989 quadro arrastado de cefaleias com estase papilar, fui investigada não se identificando lesão orgânica Diagnóstico de Pseudotumor cerebrii.
Em 1990 diagnóstico de tiroidite de Hashimoto com hipotiroidismo.
Em 08Abr99 doença coronária com estenose valvular aórtica revascularização do miocárdio (bay pass aortocoronário) ficando anticoagulada, prótese valvular aórtica 19mm Carbomedies 3/2059/8.
Sou seguida em consulta de psiquiatria há vários anos com quadro depressivo.
Em Agosto 2000 tive uma convulsão, onde se veio a diagnosticar epilepsia.
Em Fevereiro 2001 fiz estudos laboratoriais em que se detectam ANA positivo 1/160, citoplasmático negativo, núcleo finamente granular e nucleólo positivo ASSa - positivo, ASSb - negativo, anti RNP - negativo.
Sou também seguida na consulta de pneumologia.
Tenho anemia hemolítica com evidência de hemólise intravascular provavelmente relacionada com a prótese valvular.
O valor do AAcardiolipina e Antifosfolipido está dentro dos valores iniciais.
Em 09Jul01 tive uma isquemia ocular do olho direito.
Em Jul01 verificou-se que tinha défice de Proteína C.
Em 26Mai04 fui submetida a uma intervenção cirúrgica ao útero, pólipo endometrial. (HSM)
Em Jun09 verificou-se que tinha um nódulo na mama direita, carcinoma ductal invasivo, tendo feito radioterapia, operada em 3 e 7JUL09.
Levei 5 transfusões de sangue. Estive medicada 5 anos com tamoxifeno.
2Dez09 Fiz Eco Doppler transtoráxica, onde se verificou uma regurgitação tricúspide grave. Hipertensão pulmonar ligeira, prótese aórtica normofuncionante. Ligeira hipertrofia do ventrículo esq. com função sistólica conservada.
16Dez09 Fiz ECO Trans-esofágico - onde se verificou que a prótese mecânica aórtica não obstrutiva e com pequeno "leaK" periprotásico. Regurgitação tricúspide moderada  a grave. Hipertensão pulmonar ligeira. Ligeira hipertrofia ventricular esq. com boa função sistólica global.
4Jan10 HGB - 10.4 anemia
22Abr10 CA125 estava 41,5 u/ml, LDH 1080, Beta 2 3,25, IgG 1533, T3 94, GGT 91.
Anda na consulta de Gastrenterologia, tem um pólipo na vesícula e o síndroma do cólon irritável.
Nesta data anda com quadro depressivo muito grande.
Com isto tudo desde os 20 anos agora é os dentes ando cheia de dores nos dentes, porque a dormir tenho bruxismo, e tenho um quisto num dente e acho que já tenho noutro, porque como eu tomo o sintrom só posso arranjar se tiver o inr baixo e assim ando hà que tempos com os dentes que é uma miséria.
Em Outubro14 fiz eco tiroide e tinha um nodulo.


José Batista de Carvalho: Aproveite que o novo ano está chegando para limpar...

José Batista de Carvalho: Aproveite que o novo ano está chegando para limpar...: Agora que você tem mais um ano inteiro pela frente, que tal anotar algumas dicas para ajudar a limpar a energia negativa? Neste texto...